Autocuidado como método de prevenção e um aliado da sua saúde mental

Pequenos cuidados com o corpo e mente no agora podem refletir em uma grande mudança no futuro. Entenda porque o autocuidado virou parte dos trending topics e mudou a percepção de muitos

Gyan mudra close up, woman joining together the tip of index finger with thumb, wearing wrist bracelets, practicing yoga in concentration pose, stress relieve exercise at home, focus on right hand
Fonte: Reprodução/Freepik

Falar sobre prevenção envolvendo saúde mental e transtornos psicológicos no geral pode ser muito complicado. No caso da depressão, por exemplo, ainda não existem muitos estudos que comprovem, de fato, a origem da doença. Isso porque cada indivíduo é único e cada caso também. Entretanto, nos últimos meses, durante as políticas de distanciamento social na crise pandêmica da Covid-19, novas discussões têm tomado conta das redes sociais.

Muitas pessoas têm compartilhado suas rotinas de autocuidado na internet e afirmado que esse “novo” costume gerou bons frutos. Poucas “deslizadas” na timeline são suficientes para se encontrar depoimentos que atribuem o autocuidado ao aumento significativo da qualidade de vida e mudanças drásticas em comportamentos de autossabotagem.

O publicitário e estudante Pablo Adriano tem 24 anos, uma rotina agitada de trabalho e estudos e realiza acompanhamento psicológico e psiquiátrico há quase dois anos. A depressão e o transtorno de ansiedade são presentes na vida dele desde a adolescência. Há pouco implantou pequenas rotinas de autocuidado no seu dia a dia como forma de se ajudar. “Para mim, autocuidado é tirar um tempo para mim, comer de forma correta, ter atenção durante as tarefas de todo dia…”, contou.

Com o passar do tempo ele percebeu que esse esforço, de pouco em pouco, tem gerado mudanças significativas no seu estilo de vida. “Eu tenho tentado resgatar as coisas que eu gostava de fazer antes [do agravamento das suas condições] e que de certa forma a depressão tirou o sentido, além de dar espaço para coisas novas e que me fazem bem”, disse Pablo. Ele ainda completa: “tenho aprendido a valorizar os micro passos do dia a dia. A reconhecer as pequenas vitórias e, a partir daí, enxergar a melhoria a longo prazo”.

Se você pensou em mergulhar no mundo do autocuidado, temos boas notícias. “O autocuidado é muito importante e também muito subjetivo. Cada pessoa vai perceber o que funciona ou não para ela, não existe receita”, afirmou a psicóloga Méllane Braga, que reforça a importância desse autocuidado aliado ao autoconhecimento.

Principalmente no ocidente, existe uma cobrança muito grande de produtividade. Méllane reconhece que essa demanda excessiva é um possível gatilho para transtornos mentais. “As pessoas precisam se permitir a fazerem pequenas coisas. Viver o agora, ouvir uma música, respiração consciente, meditação… tudo isso ajuda na saúde mental e pode trazer bons resultados”, explicou a psicóloga.

Até quem já superou transtornos psicológicos também pode se beneficiar do autocuidado de diversas formas. Pessoas com boas práticas de cuidado e autoconhecimento desenvolvem ferramentas úteis para lidar com possíveis novos episódios difíceis.

Mesmo com as adversidades da vida pessoal, acadêmica e profissional, é importante ter tempo para gerenciar o estresse e a tristeza. Além disso, o cuidado com o corpo é umas das chaves para uma saúde mental regulada. Corpo e mente existem em conjunto e interdependência. Cuidados sociais e culturais são caminhos para a prevenção de sua saúde como um todo.

Yan Sieira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s